Notícias 28/08/2018

Esta 3ª feira, dia 28, destacamos nas Notícias:

|| O Pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia vai realizar no próximo dia 6 de setembro a edição Verão 2018 do programa “CONHECES?”.

Trata-se de uma iniciativa especialmente destinada aos jovens que frequentam as Lojas de Juventude com regularidade.

Para esta edição do “CONHECES?”, que vai ter lugar no Parque Aventura da LIPOR, estão agendadas atividades como jogos tradicionais e mini-golf, iniciativas mais radicais, como o percurso de manutenção e o parque radical.

Vai ser, ainda, realizado o caminho pedonal do Trilho Ecológico, uma estrutura que pretende dar a conhecer a biodiversidade existente junto ao Rio Tinto, bem como promover o contacto da população com a envolvência, promovendo a proteção, divulgação, preservação e valorização do património ambiental.

Proporcionar aos jovens utentes das Lojas da Juventude a oportunidade de conhecerem as estruturas, monumentos e locais de interesse do concelho da Maia, durante as férias letivas, em linha com a política de igualdade de oportunidades para todos levada a cabo pelo Pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia, são os objetivos do programa “CONHECES?”.

| Há quase menos 17 mil vagas nas creches privadas. Desde 2009 um quarto destes estabelecimentos fechou.

Em declarações ao Jornal de Notícias , a Associação de Creches e Pequenos Estabelecimentos de Ensino Particular explica que o setor teve dificuldades em resistir à crise e à concorrência.

A tendência de crescimento de vagas dos últimos anos inverteu-se agora, em 2018. Enquanto há anos existiam 118 mil vagas em creches (privadas e públicas), em abril deste ano contavam-se 114.108 mil.

A descida nos privados é compensada pelo reforço das vagas nas instituições apoiadas pelo Estado, na maioria instituições particulares de solidariedade social. Aqui, até houve um aumento, mas no balanço final a taxa de cobertura mantém-se nos 50%, ou seja, metade das crianças até aos três anos não tem lugar numa creche, em especial nos grandes centros urbanos.

O mapa das creches não bate certo com as necessidades demográficas, considera o presidente adjunto da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social.

João Dias fala em estabelecimentos em locais onde não são necessários e vice-versa. O responsável da CNIS avisa que o país “acordou tarde” para o problema da natalidade e esteve a “dormir uma sesta” durante a crise, atrasando os investimentos.

|| Esta e outras notícias também em Maia Primeira Mão