GNR apreende em Vila do Conde dezenas de aves protegidas e identifica suspeitos

O Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Matosinhos, da GNR identificou dois homens de 59 e 69 anos por captura e detenção ilegal de aves, em duas situações distintas, no concelho de Vila do Conde.

Na primeira situação, os militares da Guarda detetaram, num terreno daquele concelho, uma rede com esticadores que tinha como objetivo a captura de espécies autóctones protegidas no âmbito da Convenção do Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES). Após diligências policiais, foi identificado o responsável de 69 anos pela captura e detenção de espécies protegidas para posterior comercialização, tendo sido resgatadas as seguintes aves:
. Seis dom-fafe “Pyrrhula pyrrhula”;

· 22 lugres “Carduelis spinus”;

· Três pintassilgos “Carduelis carduelis”;

·Um bico-de-lacre “Estrilda astrild”.

No decorrer desta ação foi ainda apreendido o seguinte material: 22 tubos; 20 grampos; Dois esticadores de rede;
Duas gaiolas; Uma rede de dez metros.

No segundo caso, na sequência de uma denúncia anónima a informar que um homem estava na posse e comercializava aves protegidas no âmbito da CITES, foram realizadas diversas diligências policiais que culminaram na identificação do suspeito de 59 anos, na apreensão de uma gaiola e no resgaste dos seguintes exemplares:
· Três dom-fafe “Pyrrhula pyrrhula”;

· Quatro lugres “Carduelis spinus”;

· Nove pintassilgos “Carduelis carduelis”;

· Dois verdilhões “Carduelis chloris”;

· Dois pardais “Passer montanus”;

· Quatro travessos;

Nas duas situações as aves foram entregues no Parque Biológico de Vila Nova de Gaia para monitorização do seu estado de saúde e posterior libertação no seu habitat natural.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila do Conde.