PSD Vila do Conde

Em Vila do Conde o PSD está disposto a viabilizar o Orçamento Municipal, caso algumas condições sejam cumpridas.
Na Câmara Municipal de Vila do Conde, a NAU de Elisa Ferraz tem maioria absoluta, mas, na Assembleia Municipal, apenas tem maioria relativa.

Em conferência de imprensa na quarta-feira, Pedro Soares, presidente do PSD local, mostrou-se disposto a viabilizar o documento, com algumas condições: a criação do fundo de apoio social e económico Covid-19. Seriam 500 mil euros distribuídos por empresas (despesas correntes e manter empregos), famílias (contas, alimentação e medicação) e associações (sem atividade, têm sobrevivência em risco).

Os sociais-democratas propõem também que se diminua a participação municipal no IRS, uma forma de “atenuar o esforço fiscal sobre o contribuinte neste cenário de crise”.

A transferência de capital para as freguesias é outra exigência. “A ideia é dar mais autonomia às Juntas para escolherem os seus investimentos. As verbas a atribuir teriam em conta o número de habitantes de cada localidade mas nunca seriam menos de 50 mil euros”, defende Pedro Soares.

O PSD lembra que há eleições autárquicas daqui a 10 meses e que este orçamento “deve refletir a conclusão de um projeto e não a abertura de um novo”.