Jill Biden vai manter-se como professora de inglês na Virgínia do Norte, numa universidade onde leciona há uma década, ao mesmo tempo irá desempenhar as funções de primeira-dama.
“Está focada em construir a sua equipa e desenvolver as suas prioridades com destaque na educação, famílias de militares e veteranos e cancro”, detalhou LaRosa. Nada que seja novo para Jill que conheceu bem a Casa Branca quando o marido foi vice-presidente no mandato de Barack Obama.

Durante esse período, também não interrompeu a carreira de docente e manteve-se a dar aulas, sem deixar para segundo plano o seu papel na Casa Branca, com destaque, claro está, para a educação, promovendo a importância do papel das faculdades comunitárias “no desenvolvimento da força de trabalho dos EUA”.

Nessa altura, Jill também ajudou famílias de militares e veteranos no acesso a programas de educação e emprego, juntamente com a primeira-dama Michelle Obama, e foi um dos rostos nas campanhas de prevenção do cancro da mama.

“Ensinar não é o que faço. É o que sou”, escreveu, em agosto, nas redes sociais. Uma declaração que ilustra bem a paixão da segunda mulher de Biden pelo ensino, ao qual se tem dedicado há mais de três décadas.