Homem matou ex-namorada à facada na Maia

A Polícia Judiciária realizou uma operação policial para cumprimento de mandados de detenção e de buscas domiciliárias e não domiciliárias, pela presumível prática dos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento, falsificação de documentos, falsidade informática, lenocínio e associação criminosa.

Na sequência das 70 buscas domiciliárias e não domiciliárias, realizadas nos concelhos de Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Porto, Vila Nova de Gaia, Gondomar, Braga, Barcelos, Paredes, Famalicão e Ponte de Lima, foram detidos 7 indivíduos, entre os quais três empresários do ramo automóvel e dois contabilistas certificados, com idades compreendidas entre os 35 e os 50 anos.

Com a investigação a PJ pretendeu esclarecer um esquema de fraude fiscal que se aproveita da existência de diferentes regimes de tributação sobre a transação de um mesmo bem, no caso em relação a viaturas automóveis, alterando artificial e dolosamente o regime de IVA aplicado.

Através de um “conluio entre todos os envolvidos”, introduziram no mercado nacional viaturas a um preço de venda ao público significativamente inferior ao preço normal de mercado, gerando uma significativa distorção no sector automóvel, que acompanha um prejuízo para o erário publico estimado, para já, em cerca de 4,3 milhões de euros.

No decurso das diligências realizadas, foi apreendida documentação diversa relativa à prática dos factos, viaturas automóveis, material informático e dinheiro.