Treze mil pessoas em confinamento e idosos pediram para votar mais cedo
Foto Angélica Santos

O Ministério da Saúde prorrogou até 30 de abril a portaria que determina a comparticipação a 100% de testes rápidos de antigénio à Covid-19, mantendo as condições da iniciativa. Sem esta alteração, a medida iria expirar no final deste mês.

De acordo com o diploma publicado no Diário da República, o secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, determina a extensão da medida “até ao dia 30 de abril de 2022”, “sem prejuízo da sua eventual prorrogação”.

Este programa já tinha sido prolongado no final de fevereiro, altura em que o Governo reviu as condições da comparticipação. Desde então, a medida passou a estar limitada a dois testes mensais por utente, uma redução em face da evolução positiva da pandemia.

Nessa altura, foi ainda revisto o preço máximo dos testes para efeito de comparticipação, para dez euros Trata-se do preço máximo original, depois do aumento para 15 euros promovido pelo Governo em dezembro.