Há 19 concelhos em alerta entre os 250 de Portugal Continental a manter desconfinamento

O mapa de risco da covid-19 em Portugal Continental coloca hoje 250 dos 278 concelhos na nova fase do plano de desconfinamento, mas destes há 19 em alerta, disse a ministra de Estado e da Presidência.

“Temos muitos concelhos já em situação de alerta, neste momento, cerca de 19, eles estão essencialmente na zona da periferia da área Lisboa e Vale do Tejo, um pouco já na zona Centro e também no Algarve”, declarou Mariana Vieira da Silva, em conferência de imprensa, após a reunião do Conselho de Ministros, em Lisboa.

Os 19 concelhos em alerta, por registarem pela primeira vez uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade populacional), são Alenquer, Avis, Castelo de Vide, Castro Daire, Chamusca, Constância, Faro, Lagoa, Mira, Olhão, Paredes de Coura, Portimão, Porto, Rio Maior, Santarém, São Brás de Alportel, Silves, Sousel e Torres Vedras.

Apesar de se encontrarem em alerta, estes municípios permanecem na fase de maior alívio das restrições para controlar a pandemia, que entrou em vigor em 10 de junho e que agora se aplica a um total de 250 concelhos, no âmbito do plano de desconfinamento.

Entre os 278 concelhos de Portugal Continental, três estão no nível de risco muito elevado de incidência de covid-19, Albufeira, Lisboa e Sesimbra.

Outros 25 concelhos estão no nível de risco elevado: Alcochete, Almada, Amadora, Arruda dos Vinhos, Barreiro, Braga, Cascais, Grândola, Lagos, Loulé, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odemira, Odivelas, Oeiras, Palmela, Sardoal, Seixal, Setúbal, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço e Vila Franca de Xira.

Neste âmbito, a ministra de Estado e da Presidência alertou hoje que na próxima semana, se a situação epidemiológica se mantiver, “mais 16 concelhos” estarão no nível de risco muito elevado de incidência de covid-19.