Estava internada no Hospital S. Francisco Xavier em Lisboa, com uma pneumonia dupla. Aos 77 anos, a fadista Teresa Tarouca não resistiu e faleceu esta madrugada.

Nascida em 4 de janeiro de 1942, em Lisboa, era oriunda de uma família ligada à música (prima de Frei Hermano da Câmara e prima afastada de Maria Teresa de Noronha) e adoptou o nome artístico de Teresa Tarouca.

Na década de 50 foi considerada “Menina-prodígio”, tendo começado a cantar desde muito cedo, com 11 anos de idade, em espectáculos de beneficência e estreando-se no Fado aos 13 anos.

O Património da Humanidade fica, assim mais pobre, com a morte da fadista de ‘Saudade, Silêncio e Sombra’.