Câmara de Vila do Conde

A presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde reuniu com a comissão política do PSD local, para debater o Orçamento Municipal.

O documento, já do conhecimento de todos os vereadores eleitos, vai à próxima reunião de Câmara, dia 29, quinta feira e, depois de aprovado, é submetido à apreciação da Assembleia Municipal.

A Câmara Municipal tomou conhecimento, através dos órgãos de comunicação social e mais tarde pelo próprio partido, da vontade dos social-democratas em contribuir com sugestões e estratégias.
A reunião aconteceu esta segunda feira, dia 26, mas, explica a autarquia “ainda que tivesse tido lugar no passado dia 21, seria impossível verter qualquer efeito no documento em causa, dada a complexidade da elaboração do mesmo”.

Em comunicado enviado às redações, a Câmara Municipal observa que “se por um lado, se verifica o desajuste de contributos relativamente ao tempo e à exigência da elaboração do Orçamento Municipal, por outro constata-se o desconhecimento do trabalho que tem vindo, ao longo dos últimos anos, a ser desenvolvido”.

O executivo de Elisa Ferraz garante que relativamente à pandemia, “desde a primeira hora que a Câmara Municipal se dedicou a encontrar caminhos que protejam e salvaguardem os munícipes” e especifica todas as medidas sociais e financeiras de apoio em curso.

“Desde que o Executivo Nau foi eleito que, ano após ano, se verifica um investimento nas nossas freguesias muito superior ao proposto pela Comissão Política do PSD de Vila do Conde, realizando-se inclusivamente, tal como no mandato anterior, reuniões individuais com cada uma das Juntas de Freguesia para que seja possível identificar e corresponder aos projetos que melhor servem as populações”, continua o comunicado de imprensa, lembrando que “a definição da programação do investimento financeiro municipal cumpre de forma meticulosa o ajuste do investimento ao tempo da sua execução”.

A Câmara de Vila do Conde assegura que “o orçamento municipal do próximo ano continuará a traduzir aquilo que tem vindo a ser prática deste executivo: incremento dos apoios financeiros às Juntas de Freguesia, incremento dos apoios financeiros ao Movimento Associativo, forte crescimento do Investimento Municipal, contínua redução da taxa de IMI, contínua redução da dívida municipal”.

Realçando a importância e complexidade do Orçamento Municipal, a autarquia termina as explicações afirmando que “acolheria todos os contributos que fossem úteis, desde que possíveis de executar na prática e na forma do mesmo, não fazendo nunca depender a sua aceitação da obrigatoriedade de qualquer contrapartida, nomeadamente a sua aprovação, mas sempre pugnando pela defesa do que melhor serve Vila do Conde e os vilacondenses”.