Santo Tirso é

O Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis voltou a distinguir Santo Tirso como “Autarquia Familiarmente Responsável”. O Município recebeu, pela segunda vez, a bandeira com palma, equivalente a três ou mais anos consecutivos de boas práticas.

Santo Tirso é, pela quarta vez, considerado Município “Amigo das Famílias”, tornando-se o único concelho da Área Metropolitana do Porto a ser distinguido ao longo de quatro anos consecutivos. “Somos, desde 2017, destacados como um Município que está ao lado das famílias, que desenvolve medidas de apoio que permitem combater as desigualdades sociais e promover a coesão”, explica o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, lembrando que “esse trabalho, muitas vezes invisível, tornou-se ainda mais necessário durante este ano, devido ao contexto da pandemia da Covid-19”.

Ver o esforço reconhecido é, para o autarca, um sinal de que “o trabalho que tem sido desenvolvido e as medidas que estão a ser implementadas no terreno têm impacto real na vida das pessoas, e é esse o principal objetivo”.

Na origem do galardão estão as medidas de apoio às famílias levadas a cabo na área da emergência social, da saúde, educação e impostos. Vacinação infantil, transportes e refeições escolares saudáveis; Subsídio Municipal ao Arrendamento; Plano Municipal de Emergência Social, redução de impostos; consultas de medicina dentária em Vila Nova do Campo e no Hospital de Santo Tirso; Cheque Escolar e o Programa de Desporto Adaptado são alguns exemplos da capacidade da Câmara Municipal de Santo Tirso em criar apoios não só para os mais carenciados, mas também para a população em geral.

A nível nacional, o Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis distinguiu, este ano, 81 municípios com a Bandeira Verde por terem práticas amigas das famílias. Santo Tirso é o concelho na Área Metropolitana do Porto a receber a distinção há mais tempo.

O Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis avalia iniciativas dos municípios em 12 áreas, entre as quais o apoio prestado à maternidade e paternidade, o apoio às famílias com necessidades especiais, medidas de conciliação entre trabalho e família, serviços básicos, educação, habitação, transportes, saúde, cultura, desporto e tempo livre e participação social.