Subsídio de desemprego flexibilizado só chegou a 600 pessoas

O número de baixas pagas pela Segurança Social para quem fica em isolamento ou doente devido ao novo coronavírus mais que duplicou em novembro, num crescimento de 154%, para um total de 72 235 beneficiários.

Trata-se de um máximo desde o início da pandemia para um mês em que foram processados mais 43 822 subsídios e que ficou marcada por um aumento acentuado no número de infeções no país.

Desde março, foram pagos 239 928 subsídios associados à covid-19, sendo que os mais de 72 mil apoios pagos apenas no último mês representam praticamente um terço do total.

Até outubro, as despesas com subsídios de doença – incluindo o regime geral não relacionado com covid-19 – perfaziam 606,9 milhões de euros, com um crescimento de 18,5% em relação ao mesmo período de 2019. Para o conjunto do ano, o governo prevê gastar 641,9 milhões de euros.