Imagem Sic Notícias

A peregrinação de 12 e 13 de outubro ficou marcada pelo contexto pandémico atual. As medidas aplicadas e o distanciamento social fizeram-se cumprir.

O recinto tinha um teto máximo de 6.000 peregrinos nas celebrações de 12 e 13 de outubro, o qual não foi atingido.

Para evitar um número elevado de pessoas, a Direção-Geral da Saúde e o Santuário de Fátima reforçaram o plano de contingência do recinto, aplicando um conjunto de medidas adicionais para esta peregrinação.

Algumas das medidas mais significantes aplicadas foram a monitorização dos acessos ao santuário através de oito entradas, a delimitação dos espaços (com distâncias de segurança marcadas no chão), o reforço da sinalética no local e a criação de limites de circulação no interior do recinto.

Estas e outras restrições impostas afastaram inúmeros dos peregrinos habituais. Segundo a presidente da associação empresarial de Ourém Fátima, Purificação dos Reis, muitos dos peregrinos terão desistido nos últimos dias.

Esta peregrinação teve inicio na segunda-feira e assinala a última “aparição” de Nossa Senhora aos pastorinhos. É presidida pelo bispo de Setúbal e pelo presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, José Ornelas.