Saúde

A câmara municipal de Lisboa autorizou, no dia 19 de outubro, a concretização da obra da casa de acolhimento “Casa Porto Seguro”, um projeto da Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL). O objetivo é alojar e apoiar doentes hemato-oncológicos, e os seus familiares, que possam precisar de se locomover durante o período de tratamentos e tenham menos capacidade financeira.

A associação apelou ainda para que todos, de acordo com as suas possibilidades, façam o seu contributo para concretizar as obras do projeto.

O vice-presidente da APCL, Carlos Horta e Costa afirmou que “A emissão do alvará que dará início aos trabalhos coloca-nos cada vez mais perto do objetivo final: ajudar quem mais precisa. Com a Casa Porto Seguro poderemos finalmente ajudar os doentes hemato-oncológicos com menos possibilidades monetárias e que têm de se deslocar para longe da sua área de residência para realizar os tratamentos de que necessitam”.

A obra caracteriza-se como o grande projeto da APCL para os anos que se seguem, sendo já um sonho antigo.

Deste modo, Carlos Horta e Costa faz ainda um apelo: “Agradecemos a todos os que já contribuíram para a concretização deste projeto e aproveitamos para deixar o apelo a quem ainda nos queira ajudar, a realizar este grande sonho, de que poderá fazê-lo através do nosso site. Toda a ajuda conta.”

Por volta de 23 de outubro do ano passado, a ACPL realizou um concerto solidário “Todos por uma Casa”, com a meta de angariar fundos para apoiar na construção da Casa Porto Seguro”, que se vê agora aprovada. O valor acumulado reverteu na totalidade para tornar o projeto possível.

A “Casa Porto Seguro” será construída num edifício cedido pela Câmara Municipal de Lisboa, na rua Dom Luís de Noronha,
perto das duas Unidades de Transplante de Medula óssea de Lisboa – o Instituto Português de Oncologia (1km) e o Hospital Santa Maria (2km). O objetivo é conseguir acolher até 8 famílias (doente e acompanhante) de cada vez, fazendo um total de 16 pessoas.