{"effects_tried":0,"photos_added":0,"origin":"gallery","total_effects_actions":0,"remix_data":[],"tools_used":{"tilt_shift":0,"resize":0,"adjust":0,"curves":0,"motion":0,"perspective":0,"clone":0,"crop":1,"enhance":0,"selection":0,"free_crop":0,"flip_rotate":0,"shape_crop":0,"stretch":0},"total_draw_actions":133,"total_editor_actions":{"border":0,"frame":0,"mask":0,"lensflare":0,"clipart":0,"text":0,"square_fit":0,"shape_mask":0,"callout":0},"total_editor_time":1152,"brushes_used":0,"total_draw_time":771139,"effects_applied":0,"uid":"92CD98E6-5C71-4F25-9184-CDB1A023659B_1538470642536","total_effects_time":0,"sources":[],"layers_used":2,"width":2378,"height":2818,"subsource":"done_button"}

Artemios “Demis” Ventouris-Roussos (15 de junho de 1946 – 25 de janeiro de 2015) foi um cantor e performer grego nascido no Egito que teve uma carreira aclamada internacionalmente, como um único artista de gravação e líder de bandas. Como membro de bandas, ele é mais lembrado por seu trabalho em ‘Aphrodite’s Child’, mas como solista vocal, seu reportório incluiu hits como “Goodbye, My Love, Goodbye” e “Forever and Ever”.

Roussos vendeu mais de 60 milhões de álbuns em todo o mundo e se tornou “um improvável símbolo sexual que usa kaftan” (túnica comprida usada por várias etnias).

Demis Roussos, hoje no Cartão de Memória da Rádio Noar.

https://youtu.be/9UzAl9PqGDM