No 22º aniversário do concelho da Trofa, o Concurso Lusófono premiou o conto ” Mamã podemos ter um humano de estimação” um conto de Carolina Allegro.

É uma das iniciativas que marcam as comemorações do aniversário do município e que se destacam no cartaz cultural da autarquia.
Este ano a cerimónia de entrega de prémios decorreu através de videoconferência.

O momento destacou a divulgação dos vencedores do Concurso Lusófono da Trofa “Prémio Matilde Rosa Araújo” e a vencedora foi premiada com um prémio de 2 mil euros.

Já o Prémio de Melhor Ilustração foi atribuído a Ricardo Miguel Ladeira de Carvalho, a quem foi atribuído um prémio de 1500 euros.

O Prémio Lusofonia, no valor de 1000 euros, foi atribuído a Fernando Adão Carlos, de Angola, pelo conto “A Bicicleta Avó-Mãe”. Esta foi a primeira vez que um autor de Angola foi distinguido.

Como habitualmente, a cerimónia contou ainda com a atribuição de Menções Honrosas. A Menção Honrosa, na categoria Conto, foi atribuída ao português Fernando Manuel Amorim Giesta, pelo conto “A horta da Senhora Woolf tem. Batatas e Alfaces tem. Uma linha de comboio tem” e ao brasileiro Diego Alves Amâncio, pelo seu trabalho “Procurando a Raquel”.

Na categoria de ilustração, este ano foi introduzida como novidade a existência de Menções Honrosas e foram atribuídas aos portugueses Pedro Velho e Rafael Mendes Pereira.

O momento contou ainda com o lançamento do Conto Vencedor do Concurso Lusófono da Trofa em 2019, “O Mistério da Meia Desaparecida”, da autoria de Vitória Alves e com ilustração de Sandra Sofia Santos, ambas vencedoras da edição 2019 deste Concurso. Esta obra dedicada a criança foi agora lançada, pois em maio último, altura em que estava prevista a sua apresentação, a Feira do Livro da Trofa teve que ser cancelada devido à pandemia.