Marta Temido remete decisões sobre desconfinamento para quinta-feira
FOTO DR

A ministra da Saúde admitiu avançar com “outros mecanismos”, como a requisição civil, para garantir apoio aos hospitais públicos, sobretudo na região de Lisboa, onde tem havido mais dificuldades em conseguir acordos com outros setores.

Marta Temido disse que há 19 convenções celebradas no Norte do país com outros setores (privado e social) para garantir 150 camas para doentes covid e outras tantas para doentes não covid e reconheceu que em Lisboa a capacidade é menor, com cerca de 100 camas e muito espalhadas por várias instituições, o que “dificulta a gestão dos processos dos doentes”.

“Há outros mecanismos que podemos lançar mão caso seja necessário”, disse a ministra, acrescentando que o Governo está a equacionar outras soluções em casos em que não é possível chegar a acordo.