Novas regras de desconfinamento só a 1 de abril

Mais de um terço dos portugueses afirma não querer vacinar-se contra a covid-19, por não acreditarem na eficácia do medicamento que deverá chegar a Portugal em janeiro, segundo um estudo da Eurosondagem hoje divulgado.

À questão “quando houver uma vacina contra a covid-19, acredita nela e vai vacinar-se?”, 48,5% dos inquiridos responde que “sim”, 37,2% “não” e 14,3% tem dúvidas, não sabe ou não quer revelar o que fará.

Neste estudo da Eurosondagem para o Porto Canal e o semanário Sol, a maioria dos entrevistados que se opõe à vacina é do sexo feminino (37,2%), contra 36,9% do sexo masculino.

Entre os homens a vacina tem mais apoio (49%) do que entre as mulheres (48%). A Eurosondagem não estratificou as respostas a esta questão por grupos etários.

O estudo da Eurosondagem foi realizado entre o segunda e quinta-feira através de 1.020 entrevistas telefónicas validadas para fixos e móveis e tem um erro máximo de 3,07% para um grau de probabilidade de 95%.