Há 26 pessoas infetadas na Casa Ozanam, instituição de solidariedade social, situada em São João de Ver, Santa Maria da Feira, de acordo com notícia do JN. Todos os casos positivos assintomáticos, até ao momento. Também o Lar da Santa Casa da Misericórdia da Feira tem nove pessoas infetadas.

A confirmação dos casos positivos chegou ao final da tarde de sexta-feira. O responsável pela instituição confirmou, ao JN, a existência de “23 utentes do lar e três funcionários infetados”.

Luís Roque refere que há, ainda, “quatro outros testes que foram inconclusivos”. Os resultados positivos “não deixam de ser uma surpresa, porque não havia sinais nenhuns”, referiu.

“Os testes de despistagem nos colaboradores começaram a ser feitos na passada segunda-feira e apareceu um caso positivo. A Autoridade de Saúde decidiu por isso testar todos os colaboradores e idosos”, explicou o responsável.

Colaboradores e utentes infetados deste lar, que alberga um total de 60 idosos, “estão sem qualquer sintoma”. Um dos infetados é uma idosa de 103 anos, também ela assintomática.

“Vamos seguir as orientações que nos forem dadas pela Autoridade de Saúde Pública que estará a seguir a situação mais de perto”, esclarece Luís Roque afirmando que era esperada uma equipa nas instalações durante a tarde deste sábado.

Sobre a possibilidade de ser necessário colocar os utentes infetados noutro local, o responsável refere que a instituição tem disponíveis instalações para proceder a esse confinamento.

As atenções de Luís Roque vão também para o serviço que prestam a cidadãos portadores de deficiência, uma valência que faz parte da Casa Ozanam. O presidente da direção deverá confrontar os responsáveis pela Autoridade de Saúde sobre a necessidade de proceder, ou não, a testes junto deste grupo de utentes que frequentam instalações separadas do lar.

Já o presidente da Câmara da Feira, Emídio Sousa, diz ter sido informado desta situação, confirmando, ainda, a existência de casos positivos na Santa Casa da Misericórdia. “Temos também sete utentes e duas funcionárias infetados na Misericórdia”, revelou o autarca.

“Temos em vigor os planos de contingência preparados nas instituições para estes casos e esperamos que sirvam para minimizar e controlar a propagação”, afirmou Emídio Sousa.

Considera a situação de casos de infeção por covid-19 no município “muito preocupante”, lembrando que o concelho da Feira “é um dos de maior dinâmica empresarial e industrial, com milhares de trabalhadores e alunos nas escolas”.