O período de incubação do coronavírus é maior do que se pensava.

Estudo publicado esta terça-feira, e realizado por 37 pesquisadores, incluindo o epidemiologista chinês Zhong Nanshan, mostra que deteção é mais difícil do que se sabia.

O período de incubação do novo coronavírus pode prolongar-se até 24 dias, e não 14 como se apurou anteriormente, segundo um novo estudo revelado esta terça-feira.

O portal de notícias chinês Caixin divulgou as conclusões do último rascunho da investigação, que mostra que a febre – um dos primeiros sintomas – se manifestava em apenas 43,8% dos pacientes na sua primeira visita ao médico.