Pedro Sousa -Foto Beatriz Ruivo

Pedro Sousa e Gastão Elias foram os dois tenistas portugueses a vencer no segundo dia de quadros principais do Maia Open e quis o sorteio que marcassem encontro na segunda ronda, pelo que está garantida a presença de pelo menos um jogador “da casa” nos quartos de final.

O Maia Open é organizado pela Federação Portuguesa de Ténis com o apoio da Câmara Municipal da Maia e joga-se até domingo, 6 de dezembro, no Complexo de Ténis da Maia.
 
Apesar de ter a seu cargo o estatuto de segundo cabeça de série, Pedro Sousa passou a ser o grande favorito à vitória final quando já estava em court, uma vez que o espanhol Pedro Martínez (número 85 do ranking mundial) foi afastado por contundentes 6-1 e 6-2 pelas mãos do italiano Alessandro Arnaboldi (276.º).
 
Mas o tenista português não acusou nenhuma pressão e caminhou com tranquilidade para uma vitória autoritária: 6-2 e 6-2 ao cabo de apenas 58 minutos de jogo frente ao francês Maxime Hamou (365.º).
 
A “recompensa” foi o apuramento para a segunda ronda, e ainda que na altura ainda não soubesse que adversário teria pela frente, Pedro Sousa não hesitou em escolher um: “É óbvio que quero que o Gastão ganhe. É um jogador mais complicado de defrontar, mas quero que ele ganhe.”
 
“Pedido” feito, pedido realizado: pouco depois, Gastão Elias (429.º ATP) superou o russo Pavel Kotov (271.º) por 6-2 e 7-5 para somar a primeira vitória em torneios do ATP Challenger Tour desde janeiro — pelo meio disputou apenas dois torneios, entre a pandemia e o regresso a provas do “escalão” inferior.
 
Assim, amanhã, Pedro Sousa e Gastão Elias vão medir forças pela segunda vez em pouco mais de um mês. Agora, está em jogo um lugar nos quartos de final do Maia Open.

(Notícia publicada no jornal Maia Primeira Mão)